Escola Tecnológica em Manaus qualifica profissionais para a Indústria 4.0

Inaugurada em fevereiro deste ano, a etech oferece capacitação unindo educação ao desenvolvimento tecnológico

A crescente informatização da manufatura e a inserção de novas tecnologias nos processos produtivos (Indústria 4.0) estão alterando as formas de produção e o processo de organização do trabalho. A fusão da tecnologia digital e da internet com a indústria convencional está tornando as fábricas inteligentes, exigindo dos profissionais com elevado nível de conhecimento técnico, novas competências e habilidades.

Com o objetivo de qualificar profissionais para suprir essa demanda foi criada a Escola Tecnológica Desembargador Paulo Feitoza (etech), em fevereiro deste ano. Localizada nos mesmos prédios da Fundação Paulo Feitoza (FPFtech), a etech é uma escola diferenciada, onde o aluno pode vivenciar as atividades oferecidas pela área de desenvolvimento tecnológico da fundação, motivando-se e inspirando-se com o ambiente profissional.

“Além de capacitar pessoas que já atuam em empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), queremos também atrair novos talentos para a área de tecnologia, com uma metodologia que alia teoria e prática”, destaca o engenheiro Niomar Pimenta, que atua na área educacional da Fundação Paulo Feitoza (FPFtech).

Cursos

Inicialmente, estão sendo oferecidos dois cursos técnicos: Automação Industrial e Informática para Internet. O diferencial da etech é unir a teoria e a prática, de modo a contribuir para formação de pessoas qualificadas na região.

 “As aulas são presenciais e, acima de tudo, focam na parte prática para que o aluno não aprenda apenas a teoria, mas conclua o curso preparado para atuar em um mercado de trabalho intensivo na utilização de tecnologias digitais e em contínua evolução”, explica Niomar.

Nessa primeira fase, a Foxconn e a Gertec são as empresas que apoiam a implantação da etech, por meio dos recursos da Lei de Informática, e estão sendo as primeiras a se beneficiar dos cursos oferecidos para o aprimoramento de parte de seus colaboradores e de algumas comunidades. Em um segundo momento, a etech disponibilizará cursos para a sociedade em geral.

“O objetivo é fazer com que os alunos busquem soluções para problemas encontrados no chão de fábrica, ou em ambientes produtivos, a partir do conhecimento adquirido em sala de aula”, ressalta Niomar.

Metodologia

Nas salas de aula e nos laboratórios da etech, os alunos aprendem os conceitos básicos e teóricos dos componentes curriculares de seus cursos e os aplicam por meio da realização de projetos que, em boa parte, são desafios tecnológicos propostos pelos profissionais da FPFtech, em conjunto com os professores.

A maior parte dos professores da etech é constituída por profissionais da FPFtech, o que possibilita a interação entre as duas áreas institucionais: educação e desenvolvimento tecnológico.


Fotos: Divulgação 



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem