Teatro Amazonas é iluminado em alusão à campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres

Campanha visa sensibilizar a população e combater o crime

Com o objetivo de chamar a atenção para o enfrentamento da violência contra mulheres, a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) iluminou o Teatro Amazonas na noite desta sexta-feira (26/11), em alusão à abertura da campanha mundial 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres, que tem a finalidade de mobilizar a população e combater esse crime.

Com o tema “Em Defesa Delas”, a iniciativa coordenada pela Secretaria Executiva de Política para Mulheres da Sejusc (SEPM) contou, também, com abordagens para a sensibilização do público, distribuição de informativos e adesivagem em veículos acerca do tema, além da divulgação dos canais de denúncias.

De acordo com a secretária titular da Sejusc, Mirtes Salles, campanhas como esta são sempre fundamentais, pois mulheres que estão em situação de violência doméstica necessitam de ajuda e o Governo do Amazonas segue empenhado para protegê-las.

“O Governo do Estado trabalha em prol da proteção de mulheres em situação de violência. É importante sempre lembrar de que existe uma rede de proteção para defendê-las. São mulheres que necessitam de amparo e nós estamos dia após dia enfrentando esses atos”, enfatizou a gestora.

A secretária executiva de Políticas para Mulheres da Sejusc, Maricília Costa, ressaltou que o Estado conta com uma rede de proteção à mulher, que atua desde a denúncia de agressão até o encerramento do ciclo de violência.

Atividades – A campanha mundial 16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra Mulheres, criada pelo Instituto de Liderança Global das Mulheres, durante seu primeiro encontro “Women’s Global Leadership Institute’’, em 1991, completa este ano três décadas, realizada anualmente de 25 de novembro a 10 de dezembro.

Governos, sociedade civil, escolas, universidades, empresas, associações esportivas e as pessoas individualmente manifestam solidariedade às vítimas, às ativistas, aos movimentos de mulheres e às defensoras dos direitos humanos das mulheres para pôr fim à violência de gênero.

“Durante a campanha teremos atividades em prol da mobilização da sociedade sobre a prevenção da violência contra a mulher. Nesses dias teremos oficinas, abordagens educativas em maternidades, escolas, Unidades Básicas de Saúde (UBS), escolas, terminais de ônibus, ou seja, pontos de maior acesso, para entregar informativos falando sobre a campanha em instituições públicas e privadas”, destacou Giselle Postal, gerente do Nova Rede Mulher, durante a ação.


FOTOS: Eduardo Santos/Sejusc


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem