Prefeitura de Manaus entregou quatro passagens de fauna nesta quinta-feira, 28/7

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), realizou a entrega de quatro passagens de fauna silvestre nesta quinta-feira, 28/7, data em que é celebrado o Dia Mundial da Conservação da Natureza. Essa é mais uma ação da gestão do prefeito David Almeida, com o objetivo de sensibilizar a população quanto à conservação da fauna silvestre nas áreas verdes da cidade.

As passagens de fauna visam promover a conectividade de fragmentos florestais no corredor ecológico do igarapé do Mindu, na rua Dom João, zona Centro-Sul; na Área de Proteção Ambiental Sauim de Manaus, na avenida Nathan Xavier, bairro Novo Aleixo, zona Norte; e na Área de Proteção Ambiental Floresta Manaós, no campus da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), na zona Leste da cidade.

A conectividade de fragmentos florestais é uma ação de extrema importância para a conservação da fauna, especialmente do sauim-de-coleira, espécie endêmica da região de Manaus e em risco de extinção. As passagens de fauna possibilitam o deslocamento dos primatas entre os fragmentos verdes, permitindo o fluxo gênico, a dispersão de sementes, a manutenção de maiores populações e, consequentemente, o aumento da biodiversidade.

“Hoje, dia 28 de julho de 2022, é celebrado o Dia Mundial de Conservação da Natureza e, em alusão a essa data, a Prefeitura de Manaus está realizando a entrega de duas passagens de fauna, conectando o parque municipal do Mindu a áreas verdes adjacentes aqui no bairro Parque 10 de Novembro. Esse trabalho é de extrema importância para a conservação do sauim-de-coleira de Manaus, que é uma espécie endêmica da região e está sob o risco de extinção”, disse o diretor de Arborização e Sustentabilidade da Semmas, Deyvon Braga.

Parceria

As quatro passagens de fauna são frutos da parceria entre a Semmas e a iniciativa privada, como a empresa Jabil, que fez a aquisição de quatro postes e doou para a secretaria, e também a Amazonas Energia, que doou dois postes e disponibilizou a equipe para implantação, assim como o caminhão com cesto aéreo para a instalação das redes.

Outro apoio fundamental para a implantação das passagens de fauna foi o do professor doutor Marcelo Gordo, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), coordenador do projeto Sauim-de-Coleira, que disponibilizou o material das redes que fazem a conexão entre os fragmentos, além de realizar a instalação destas e oferecer o assessoramento na indicação das áreas mais críticas para a instalação das passagens de fauna.

“Têm vários aspectos relevantes nesse evento. O primeiro obviamente é para  tentar colaborar com a travessia dos animais, principalmente do sauim-de-coleira, que historicamente nesse ponto houve muitos atropelamentos, principalmente quando a vegetação não chegava muito perto. Hoje em dia, eles até conseguem em um único ponto passar, mas com certo risco. Então, a gente espera com isso facilitar o trânsito desses animais para poderem vir para esse fragmento onde eles pegam comida e com isso evitam atropelamentos. Esse é o primeiro. O segundo aspecto interessante é que é uma técnica simples, relativamente barata, que a gente tem usado, que a gente tem desenvolvido para montar essas passarelas, uma estrutura super leve e que tem tido sucesso. A gente experimentou primeiro na Ufam”, explicou Marcelo Gordo.

Marcelo ressaltou a importância da parceria da prefeitura, Ufam e a iniciativa privada. “O ponto dessa parceria é que entra um terceiro elemento extremamente importante, que são as empresas privadas, colaborando com esse tipo de ação.  Eles cobrindo parte dos custos e a gente entra com o conhecimento. A prefeitura com o conhecimento das áreas e com a autoridade, com o poder de tomar decisões. Então, essa é uma parceria que funciona muito bem. Acho que para a cidade vai ser fantástico, vai mudar um pouco o perfil dela e a história dessa fragmentação que existe em Manaus”, completou.

O representante da Jabil, Paulo Nascimento, afirmou que o apoio a essa ação vem da preocupação da empresa com as futuras gerações. “A Jabil é uma empresa que se compromete com a responsabilidade quando o assunto é meio ambiente e sustentabilidade, pois trabalhamos pensando nas futuras gerações. O sauim-de-coleira é uma espécie que está em extinção, então sabendo disso a Jabil se prontificou a ajudar no projeto de passagem de fauna, para que a gente consiga realizar o sonho de ver essa espécie em grande quantidade ainda em seu habitat natural, sem correr risco de extinção”, finalizou Paulo.

 

Fotos: - Keynes Breves / Semmas


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem