Desaparecimento de indigenista e jornalista repercute no exterior

Na terça-feira (7/6), um dos suspeitos de envolvimento foi preso, no entanto, o paradeiro de Dom Phillips e Bruno Pereira segue um mistério

O paradeiro do indigenista da Fundação Nacional do Índio (Funai) Bruno Araújo Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, colaborador do jornal The Guardian, ainda segue sem respostas. Eles desapareceram no Vale do Javari, na Amazônia, quando faziam o trajeto entre a comunidade Ribeirinha São Rafael até a cidade de Atalaia do Norte, distante 1.135km de Manaus, no domingo (5/6).

Na terça-feira (7/6), um dos suspeitos de envolvimento com o desaparecimento dos dois foi preso, no entanto, agentes da Polícia Federal e da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP), da Marinha e do Exército continuam agindo para tentar localizá-los.

O caso tem atraído repercussão no Brasil e no exterior, com muitas cobranças por respostas nas redes sociais.

Uma das vozes da campanha #OndeestãoBrunoeDom é o correspondente do jornal The Guardian, Tom Phillips. O jornalista tem usado o Twitter para compartilhar informações sobre o caso.

Tom compartilhou vídeos de personalidades brasileiras falando sobre o desaparecimento dos profissionais, entre eles o comentarista Walter Casagrande, a cantora Gabby Amarantos e Drauzio Varela.

O jornalista também compartilhou a capa desta quarta-feira (8/6) do Correio Braziliense, e na legenda escreveu: "O mundo está assistindo”.

O correspondente revelou ainda que está a caminho da Amazônia para ajudar nas buscas. 

A diretora do escritório brasileiro da ONG Human Rights Watch, Maria Laura Canineu, clamou para que o governo intensifique as buscas por Dom e Bruno. "O fato de as autoridades terem demorado mais de dois dias após o desaparecimento para autorizar as buscas aéreas é uma indicação de que o governo Bolsonaro não tem levado o caso com a devida seriedade", declarou ela em nota obtida pelo Correio.

Ela complementou o texto afirmando que "a resposta claramente insuficiente do governo brasileiro tem causado grande angústia para as famílias e entes queridos de Dom e Bruno, e também para todas as pessoas engajadas em esforços para expor e enfrentar a violência e a destruição ambiental que assolam a Amazônia", afirma.

Esposa de Dom Philips faz apelo

Em um vídeo que circula nas redes sociais, Alessandra Sampaio, esposa do jornalista inglês desaparecido, Dom Phillips também pediu que as autoridades brasileiras intensifiquem as buscas para encontrar o jornalista e o indigenista.

A gente ainda tem um pouquinho de esperança de encontrar eles. Mesmo que eu não encontre o amor da minha vida vivo… eles têm que ser encontrados, por favor. Intensifiquem essas buscas", falou Alessandra.


Foto: Carlos Vieira/CB

Fonte: Correio Braziliense

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem