Estudantes paratletas da rede estadual de ensino conquistam 22 medalhas em competição nacional

Competição ocorreu de quarta (24/11) a sexta-feira (26/11)

A 12ª edição das Paralimpíadas Escolares, realizadas no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo, finalizou na sexta-feira (26/11) e trouxe medalhas para a Secretaria de Estado de Educação e Desporto. Ao todo, foram ganhas 22 medalhas conquistadas pelos estudantes da rede estadual, em diferentes modalidades na competição. O evento é uma realização do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e do Ministério da Cidadania.

Contando com o apoio do Governo do Amazonas, o estudante Samuel Miranda, da Escola Estadual (EE) Milburges Bezerra de Araújo, quebrou seu próprio recorde e ganhou o ouro na prova de arremesso de peso, com a marca de 9,09 metros de distância. Com apenas 15 anos, o paratleta também é o recordista dos jogos de 2019.

A estudante, Anne Maryanne, da EE Francelina Dantas, também conquistou o ouro na sua modalidade com o lançamento de disco, marcando 7 metros de distância. Ao todo, ela trouxe três medalhas de ouro na competição, sendo elas também no arremesso de peso e lançamento do dardo.

O chefe da delegação amazonense, Joniferson Vieira da Silva, se diz orgulhoso de todos os alunos e com os resultados obtidos. Ele agradece pelo apoio dado à secretaria e reforça a importância do incentivo dado aos esportes nas escolas.

“Para mim foi uma experiência gratificante ver os alunos, com brilho nos olhos, participarem dessa Paralimpíada. Mesmo com a equipe não estando completa, conseguimos conquistar muitos méritos e mostrar nossa dedicação ao esporte escolar”, afirmou Joniferson.

A cerimônia de encerramento das Paralimpíadas ocorreu no início da noite, contando com representantes governamentais de diversos estados e foi transmitida on-line, via YouTube.

Medalhas – O estudante João Lucas conquistou medalha de ouro no Arremesso do peso e de prata nos lançamentos do Disco e Dardo; Richard Hyller, medalha de bronze nos 250m e 400m; Samuel Miranda, ouro no lançamento do dardo, lançamento do disco e arremesso do peso; Adriano Moura, prata no salto em distância e bronze nos 250m; Wesley Oliveira, ouro nos 1000m.

Também ganharam colocações a aluna Geovana Campos, com medalha de ouro nos 100m, 400m e lançamento do dardo; Anne Maryanne, ouro no lançamento do dardo, lançamento do disco e arremesso do peso; e os alunos Pablo Kauan, ouro no lançamento do disco, prata no arremesso do peso e lançamento do Dardo; Raul Silva, 4⁰ lugar 50 metros nado livre; Kael Modesto, medalha de bronze individual e por equipe no tênis de mesa.

Paralimpíadas Escolares – A competição desportiva teve sua primeira edição em 2009. Desde então, consagrou-se como o maior evento mundial para crianças com deficiência em idade escolar. Diversos talentos do paradesporto já passaram pelo torneio, como o nadador Talisson Glock, que conquistou prata no Rio 2016.

Podem participar das Paralimpíadas Escolares 2021 equipes masculina e feminina, com deficiência física, visual e intelectual, e idade mínima de 11 anos (nascidos em 2010) e máxima de 18 anos (nascidos em 2003), conforme as modalidades previstas para o torneio, e desde que estejam regularmente matriculados e frequentando escolas de Ensino Fundamental, Médio ou especial, pertencentes à rede pública ou particular de ensino.

 

FOTOS: Arquivo Pessoal

 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem